Anti hacker, antivirus, downloads grátis, apostilas free, tutoriais de programas, Anti Invasão A comunicação é uma das necessidades básicas para o ser humano conviver em sociedade. Desde os tempos mais remotos sempre houve uma busca por maior eficiência e rapidez nas comunicações, o que muitas vezes poderia determinar a vitória ou fracasso na luta pela sobrevivência.

Como necessidade primordial à sociedade, as comunicações, quando não são o motivo do desenvolvimento de novas tecnologias, sempre estiveram entre os primeiros setores a incorporá-las.

Com o advento da computação digital, logo notou-se que além de uma grande ferramenta para cálculos e tarefas repetitivas, uma de suas maiores virtudes seria a transmissão de dados, incluindo neste grupo as diversas formas de comunicação humana.

O correio eletrônico, conhecido mundialmente por e-mail, é apenas uma entre tantas formas de comunicação eletrônica. Porém é um formato de comunicação extremamente conveniente, pois oferece um meio de acesso às pessoas sem necessidade de busca e com bidirecionalidade. Isto quer dizer, podemos deixar um recado para alguém em local previamente determinado, sabendo que em determinado momento a pessoa o receberá, podendo então responder pelo mesmo meio. Não será necessário procurar pela pessoa ou perguntar onde poderia deixar um recado ou qualquer coisa semelhante e a pessoa poderá responder à correspondência através de outra correspondência endereçada automaticamente.

E-Mail na Internet

Para entender como o e-mail trafega na Internet, necessitamos conhecer um pouco da história desta grande rede.

Inicialmente, a Internet era uma rede militar, que aos poucos foi recebendo conexões de centros de pesquisa dos EUA. Os computadores interconectados utilizavam em sua maioria o UNIX como sistema operacional e normalmente permaneciam ligados o tempo todo. As
estações de trabalho UNIX sempre são identificadas por um nome e por sua vez as diversas redes são identificadas por outros nomes, conhecidos por domínios. Como os recursos computacionais nesta época (final dos anos 60 e início dos anos 70) eram extremamente caros, as estações de trabalho eram compartilhadas entre os pesquisadores e cientistas, cada um possuindo uma conta de identificação para utilização da estação, que, por sua vez possuía outro nome.

Quando surgiram os primeiros sistemas de e-mail na então ARPANET, tomou como arquitetura o cenário descrito acima. Criou-se então um sistema de entrega que, para enviar uma mensagem a um usuário desta rede, só necessitaria endereçar corretamente a
rede, a máquina e a conta do usuário conhecido.

Suponha que um pesquisador chamado John Doe fosse identificado para um sistema UNIX de nome
chemical como jdoe e esta máquina estivesse ligada na rede da Universidade da Califórnia (UCLA), cujo nome é ucla.edu.

Para enviar um e-mail para John Doe, simplesmente endereçaríamos nossa correspondência para
jdoe@chemical.ucla.edu.

Esta regra de endereçamento permanece até hoje. Quando queremos enviar um e-mail para alguém, precisamos dizer para quem se destina a correspondência, indicando o nome da conta de usuário, em que computador se encontra esta conta, indicando o nome da máquina, e em que rede se encontra esta máquina, indicando o domínio.

O único avanço que ocorreu neste sistema de endereçamento é que podemos, hoje em dia, indicar somente em qual rede se encontra a conta do usuário, podendo então no nosso exemplo enviar para jdoe@ucla.edu ao invés de jdoe@chemical.ucla.edu.

SMTP (Simple Mail Transfer Protocol)     

O SMTP é o protocolo de entrega de e-mails mais antigo e é baseado na arquitetura de rede em que todas as máquinas estão ligadas o tempo todo.

Protocolo é um conjunto de regras pelo qual os computadores se entendem entre si, em que um computador fica sabendo como transmitir dados para e o como receber dados dos outros computadores.

Quando você deseja enviar uma mensagem, o protocolo a ser empregado é o SMTP.

O SMTP não obriga que o computador de origem se comunique diretamente com o computador de destino. A transmissão pode ser feita passando a mensagem de computador em computador até seu destino final, e isto representa uma falha potencial de segurança, pois um computador no caminho, por mal funcionamento ou má intenção de seu operador, pode fazer cópias dos e-mails que passem por ele, ou simplesmente ficar com todas as mensagens!

Outro risco potencial deste protocolo é não ser necessário senha de identificação, portanto qualquer um pode se identificar como xpto@dominio.com e enviar uma mensagem sob este nome.

POP (Post Office Protocol)

Com a evolução da Internet, cada vez mais usuários passaram a comunicar-se via modem. Desta forma o SMTP, que pressupõe comunicação on line entre os computadores, deixou de ser um protocolo satisfatório para recepção de e-mails, pois muitos usuários não acessavam seus e-mails diretamente no sistema UNIX que recebia as mensagens, mas de suas residências ou estações remotas.

Para solucionar este problema, foi criado o protocolo POP, no qual são criados espaços de armazenamento em servidores para posterior entrega ao usuário.

Neste sistema, o endereçamento é feito do mesmo modo que no SMTP, porém a conta destinatária reside num servidor e não diretamente no computador que o usuário utiliza para receber e-mails.

Para acessar seus e-mails, o usuário entra em contato com o servidor que armazena suas mensagens, identifica-se através de uma senha e solocita seus e-mails. As mensagens são então transferidas para o computador do usuário, podendo ser apagadas do servidor através de solicitação do usuário.

O único risco neste protocolo é alguém descobrir sua senha, podendo então ter acesso às suas mensagens.

A Prática   

Na realidade, ninguém precisa saber detalhadamente como funcionam os protocolos de comunicação, pois os programas existentes fazem esta interface com os servidores.

Por outro lado é importante conhecer de modo geral o funcionamento da entrega de e-mails, para que possamos tirar melhor proveito de nosso software e também sabermos os perigos que corremos ao enviar uma simples mensagem.

Todo software de gerência de e-mails hoje necessita ao menos de quatro configurações básicas:

Notas Sobre Segurança

Apesar de extremamente prático, o e-mail definitivamente não é seguro. Métodos de encriptação podem dificultar a leitura de alguém que porventura capture sua mensagem, porém não irão impedí-lo. Tenha esta consciência.

Outro problema existente na forma de transmissão de e-mails hoje na Internet é o fato de não haver garantia de que uma mensagem enviada foi entregue. Teoricamente, se não houver um aviso de erro no período de quatro dias, a mensagem foi entregue, mas na prática, a mensagem pode ser perdida.

Grandes esforços têm sido feitos para melhorar o sistema de e-mails na Internet, mas ainda não existem resultados.

Por outro lado, há enorme facilidade para alguém enviar correspondências com o seu nome.

Para prevenir-se de golpes, podemos apresentar as seguintes dicas:

  1. Esteja alerta em relação a qualquer resposta a um e-mail que você supõe não ter enviado;

  2. Esteja alerta para mensagens que, apesar de virem do endereço de alguém que você conhece, tenham um conteúdo discrepante com a personalidade da pessoa que você acredita que o enviou;

  3. Leia atentamente os cabeçalhos de mensagens, para notar eventuais discrepâncias entre o endereço de quem enviou e o respectivo provedor de acesso;

  4. Aprenda a utilizar ferramentas de identificação como FINGER, WHOIS e NSLOOKUP;

  5. Utilize softwares de encriptação, principalmente se você costuma enviar dados sigilosos ou confidenciais;

  6. Notifique sem constrangimento seu provedor de acesso sobre quaisquer fatos ou ocorrências suspeitas com seu e-mail.

Anti Invasão 2004 Todos os Direitos Reservados